O modo “piloto automático” no cérebro dos profissionais

Temos observado durante nossos trabalhos de consultoria que apesar da grande e rápida oferta de tecnologia disponível no mercado, a preços acessíveis e com processos muito amigáveis, os gestores ainda estão baseando suas operações em trabalhos braçais, ou seja, ainda estão muito dependentes do fator humano. Cabe, porém, destacar que não se trata de desvalorizar o profissional – ser humano, ao contrário, temos que valorizar a sua condição de ser…

Quem vigia o vigia?

(Quis custodiet ipsos custodes? é uma frase em latim do poeta romano Juvenal, traduzida como “Quem há de vigiar os próprios vigilantes?” e outras formas como “Quem vigia os vigilantes?”, “Quem guardará os guardiões?”, “Quem vigia os vigias?”, “Quem fiscaliza os fiscalizadores?” ou similares). Resolvi utilizar essa frase para abrir esse artigo, pois tenho me deparado constantemente com iniciativas, sem dúvida elogiáveis, porém baseadas na crença simplista, de que uma câmera irá afastar ou inibir uma ação…

Ambiente interativo em segurança

Em um artigo anterior, onde falei sobre o modo “piloto automático” no cérebro do profissional da segurança, comentei sobre estudos que mostram que o uso de estímulos periódicos podem ajudar em muito a tirar o homem, durante o trabalho, desse estado de estagnação. Dessa vez, pretendo discorrer sobre uma abordagem onde o ambiente produz essa sinalização, uma mensagem ou, para me manter fiel ao conceito, esse estímulo sensorial. Tendo como…

A importância da atualização constante!

Em recente conversa durante uma live semanal sobre segurança de condomínios – especificamente sobre CFTV, percebemos que através de alguns depoimentos e ainda pela vivência dos profissionais que participaram desse evento, até os termos utilizados pelos participantes começam a tomar nova forma, ou seja, quem contrata ou quem opera os sistemas, já sabe um pouco mais do que o básico. Destacamos nesse programa, que isso também é fruto de um…

Repensando a vida nos condomínios e bairros

Muito já se ouviu dizer que a palavra crise em uma tradução para a língua chinesa – weiji, é um ideograma formado pela junção de dois outros: o negativo “perigo” (wei) e o promissor “oportunidade, ocasião propícia” (ji). Descontando algumas contestações de historiadores e estudiosos da língua, me parece que a tal milenar sabedoria chinesa, se fez presente ao nos levar a uma série de mudanças, tanto as esperadas (porém aceleradas no…

Sociedade Organizada

“O preço da Liberdade é a eterna vigilância” – (Thomas Jefferson) Com essa frase, com a qual concordo e estou convicto, tomo a respeitosa liberdade de expor alguns tópicos visando contribuir com as pessoas que moram em suas casas, as quais ficam nas ruas, que formam bairros e as cidades. A experiência no convívio com as pessoas que frequentam as reuniões do CONSEG – Conselho Comunitário de Segurança, além das…